sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Resposta sobre o aumento de tarifa

Baseado no texto postado pelo Roger recentemente, http://rodadepapo.blogspot.com/2010/01/manisfestacao-aumento-do-transporte.html , eu encaminhei um e-mail para todos os vereadores e deputados estaduais de São Paulo, no intuito de divulgar essa falta de respeito com o cidadão paulistano.

Eu sei que esse assunto é vinculado aos vereadores, no entanto, achei interessante encaminhar para os deputados também, para termos uma noção do pensamento de cada um, pois afinal, esse ano nós temos eleições né...

Enfim, segue abaixo a resposta na íntegra do Deputado Vanderlei Siraque.


Olá sr. Douglas o aumento das tarifas de ônibus em São Paulo e outras cidades é uma vergonha! Certamente estão pagando o financiamento de campanhas passadas e a deste ano!Penso que o sistema transporte público deveria ser controlado pelos cidadãos que pagam a conta.Assim, a minha dissertação de mestrado foi publicada pela editora Saraiva, sob o título Controle Social da Função Administrativa do Estado...Neste livro de minha autoria tem um capítulo exclusivo sobre como ocntrolar as empresas de transporte coletivo!...

Quanto ao direito, é uma garantia ocnstitucional que todos devem se organizar, mobilizar para fazer valer, pois é dever do Estado, sim! É direito de ir e vir!

Defendo, ainda, o transporte coletivo em detrimento do individual, pois é bom para todas as pessoas, inclusive para aqueleas que possume carros! A solução é trem, metrô, ciclovias, veículos leves sobre triblho e não ônibus(só em casos especiais!

Transporte coletivo é bom para o meio ambiente!

Abraços

Deputado Vanderlei Siraque-PT

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Hondura e a velha ditadura

O Mundo está de frente para uma situação bastante desagradável e nós, sem pedir, nos tornamos cúmplices disso.

No dia 29/07/2009 Honduras foi vítima de um golpe militar. Não parece verdade que essa receita ainda seja usada no século XXI, mas foi! Em agosto do mesmo ano, escrevi no blog sobre ela e tentei dar o meu ponto de vista sobre o que realmente estava acontecendo lá.

Antes de continuar a minha ideia, vou colar algumas notícias que tem saído nos jornais:

G1
"A saída de Zelaya, derrubado por um golpe de estado em 28 de junho, encerra a crise política que paralisou o país centro-americano desde então. Ao assumir, Lobo propôs uma reconciliação nacional no país dividido."

Último Segundo
"Porfírio Lobo, sob o signo da anistia, tomou posse hoje como presidente constitucional do país centroamericano, sepultando de vez Manuel Zelaya, que deixará, depois de cinco meses, a Embaixada do Brasil, para exilar-se. Zelaya aliou-se a Hugo Chávez e se tornou um dissidente da elite conservadora hondurenha, com propósitos autoritários."

Terra
"Para a Anistia Internacional, é fundamental que "Pepe" determine uma apuração completa das ações das forças de segurança no período do golpe e nos dias posteriores. De acordo com o organismo, é necessário ainda punir os responsáveis pelos abusos e não conceder anistia. Do contrário, há riscos de reincidência."

Uol
"Zelaya pôde deixar o país depois que o novo presidente Lobo, assinou, logo após a cerimônia de posse realizada nesta quarta-feira, um decreto que concedeu anistia política a todos os envolvidos no golpe de junho de 2009."

Alguns veículos dizem como andam as coisas por lá, outros (muitos) dizem pouco do que realmente acontece. Por esse motivo, vou usar novamente este blog como veículo de denúncia.

Manuel Zelaya foi um presidente de caráter popular. Entre as diversas medidas que tomou em seu governo estão: desafiou as oligarquias e a burguesia nacional, donas dos meios de comunicação; aumentou o salário mínimo dos funcionários públicos e promoveu a mesma alta no setor privado (60%); melhorou as condições sociais das trabalhadoras domésticas; reduziu o preço dos combustíveis ao se integrar à Petrocaribe, deprezando a Texaco e a Esso Standard Oil; pretendia utilizar a base militar (americana) de Palmerola como Aeroporto Internacional; e se opôs a uma nova lei mineira que lesava os interesses do país, pois outorgaria novas licenças e concessões a empresas de exploração, tais como a Gold Corp., American Pacific e outras.

O que de esta acontecendo neste país são atrocidades e os meios de comunicação não estão reportando isso. Em 29 de novembro de 2009, o governo ditatorial empurrou uma votação que marcada pelo despotismo e manipulação das informações. De acordo com a Revista Le Monde Diplomatique de Janeiro/2010, o Tribunal eleitoral forjou as apurações ao dizer que 61% da população havia ido as urnas. Um Jornalista americano, Jesse Fresstone, do canal The Real News, filmou os resultados marcavam 49% de participação. A Frente de Resitência Contra o Golpe - FRCG diz que esses números podem ser ainda menores. É impossível a averiguação, uma vez que os resultados oficiais estão em poder do governo golpista.

A censura atual é um outro problema não evidenciado pela imprensa mundial. No dia do Golpe, o sinal dos principais canais hondurenhos foram bloqueados e nas eleições, o canal 36, que investigava as manipulações do atual governo, não teve direito à antena. Em alguns canais, neste mesmo período, foi transmitido vídeos eróticos no lugar da programação original. A Organização de Defesa da Imprensa, de acordo com a matéria do Le Monde, contabilza que 8 mídias foram fechadas e 20 impedidas de funcionar, bem como, 30 jornalistas feridos, 14 presos e um morto.

As Mobilizações a favor de Zelaya e da democracia estão sendo constantemente silenciadas. À época da eleição, o balanço da repressão chegavam a 30 mortes e 4200 prisões. O País vive o estado de medo outorgado pelo governo e todo aquele que procura se manifestar é repreendido com violência militar. Há registros de violência sexual no ról destas denúncias.

A questão toda gira em torno da falta de democracia em Honduras e omissão dos meios de comunicação em registrar um fato como esse na América Latina. Aos leitores deste blog, fica aí o meu ponto de vista contra a ditadura que assola este país. Vergonhosa para a América Latina. Vergonhosa para o mundo!

Dentro deste mesmo contexto, deixo um vídeo do youtube sobre o que aconteceu no Chile, no dia 11/09/1973. http://www.youtube.com/watch?v=7vrSq4cievs

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

E-mails que cansam e outros que não aparecem

Já encheu o saco receber e-mails falando que o Lula não tem um dedo, que é analfabeto, bebe todas, é ligado as Farc etc. O Lula merece muitas críticas sim, mas o que me incomoda é o fato de apenas o criticarem e esquecerem (propositalmente ou não) dos demais.

Em minha opinião, um governador, um prefeito ou até um vereador têm mais influência em seu cotidiano, do que um presidente.

Por exemplo, aqui em São Paulo nós acabamos de ter um aumento abusivo de IPTU e cadê os e-mails com protestos?

Tivemos 17% de aumento nas tarifas de um transporte público que é indecente e, aí eu pergunto, onde foram parar os e-mails?

José Serra (PSDB) fez 161 promessas na eleição de 2004, elegeu-se prefeito. Gilberto Kassab (DEM) conclui o mandato herdado no dia 31/12/2008, com apenas 28 promessas integralmente cumpridas, ou seja, somente 17,4%. Nesse caso, pior do que não aparecer nenhum e-mail de protesto, foi o fato de ele ter sido reeleito com tranquilidade.

(http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u484699.shtml)

Nas obras do metrô ocorreram mortes, no rodoanel por milagre não houve e eu insisto, onde estão os e-mails?

Kassab prevê gastos de 126 milhões de reais em 2010, enquanto as obras e o gerenciamento de áreas de risco (um dos principais problemas da cidade),terá apenas R$ 25 milhões. Só pra se ter uma idéia, em 2008, o gasto do governo com publicidade foi de R$ 37 milhões, valor 240% inferior à projeção para esse ano. Enfim, é um grande absurdo e eu continuo sem receber um e-mail de protesto.

(http://noticias.uol.com.br/politica/2009/12/08/ult5773u3275.jhtm)

Desde o Mário Covas (PSDB), que implantou a tal progressão continuada, a educação dá passos gigantescos para trás. Não basta dizer que investiu milhões ou bilhões em merendas e escolas de latas ou de alvenarias, sendo que o principal (o ensino) só há retrocesso. Esse eu nem passo fonte, mas peço para você mesmo fazer o teste com a criança mais próxima que conheça e que estude num colégio público.

Com que base uma criança será um cidadão consciente no futuro? Certamente essa criança continuará votando nesses mesmos corruptos, acreditando nessa mesma mídia suja e repassando esses mesmos e-mails de hoje (em ppt, porque ler cansa).

Douglas Santos

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Manisfestação - Aumento do Transporte público em São Paulo


"Acontece hoje (07/01) o primeiro ato da campanha contra o aumento da tarifa do transporte coletivo em São Paulo. A concentração é às 16h, na frente do Teatro Municipal, e a saída da manifestação acontece às 17h.

Na última segunda-feira (04), começou a vigorar o aumento de 17% para os ônibus da capital. Um cidadão que utiliza ônibus e metrô (ou trem) para ir ao trabalho, gasta R$ 8,00 por dia.

O cidadão que utiliza apenas a precária rede de ônibus da capital (sem fazer integração com os trilhos) irá gastar R$118,00 a cada mês, apenas para ir e voltar do trabalho. O valor equivale a 23% do salário mínimo.

Enquanto isso, prefeitura e governo do Estado continuam a gastar bilhões em obras inúteis destinadas apenas ao tráfego de automóveis particulares, alimentando caixas de campanha para 2010 e os bolsos dos donos de construtoras.

A inequidade de gastos públicos entre o transporte coletivo (que atende a maioria da população) e o transporte individual motorizado transforma a placa da imagem acima em uma piada de extremo mau gosto.

No próximo domingo (10/01), a Rede de Luta Contra o Aumento promove uma reunião às 15h, no Ay Carmela (r. das Carmelitas, 140 – Sé). "

fonte: http://www.apocalipsemotorizado.net/2010/01/06/ato-contra-o-aumento-da-tarifa-de-onibus/

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Olha que educadinha

Há algum tempo, num belo fim de semana me aconteceu uma cena no mínimo constrangedora dentro de um dos confortáveis, cheirosos e espaçosos ônibus que circulam por São Paulo, vou contar resumidamente:

Estava eu, em pé, cheia de cadernos nas mãos, bolsa, salto alto e sapato machucando, enfim, com uma louca vontade de chegar em casa, pois estava voltando da faculdade, estava dentro do magnífico Terminal Capelinha, lembro também que eu estava bem próxima da janela, exatamente naquele vão que é "reservado" para os cadeirantes.
Na minha frente, havia uma moça, aparentando seus 17 anos, de calça jeans, tênis, camiseta e o conjunto doritos X coca-cola nas mãos, até aí normal, a mocinha comeu todo o salgadinho e tomou seu refrigerante. Ao terminar o croc-croc, ela amassou o saco de salgadinho e enfiou na boca da garrafa, lembro que quando ví isso pensei:

__ “Que educadinha", guardou o saquinho pra não fazer sujeira..

Eis que a bela mocinha, até então educada, me olhou e ameaçou dizer alguma frase, eu fiquei só observando, quando de repente ela me olhou novamente, esticou o braço me entregando a garrafa pet e me disse:

__"Moça, joga fora pra mim?"

Eu, simplesmente respondi: __" Más não tem lixinho aqui".

No que ela me diz: __ "Não é no lixo, é pra jogar pela janela"

A minha reação naquele momento foi conter minha enorme vontade de meter um soco na cara dela, ajeitei meus materiais da maneira que eu podia, peguei a garrafa das mãos dela e disse:

__" Pode deixar, quando eu chegar em casa, jogo no lixo"!

Guardei a garrafa dentro da minha bolsa, muito decepcionada e, ao olhar pro lado consegui observar a cara das pessoas que estavam ao meu redor, saudando-me de uma maneira como nunca pensei que aconteceria por uma coisa que no meu ponto de vista deveria ser normal, ou será que agora, jogar lixo no lixo já é coisa de gente careta?
A cara da moçinha foi de total indiferença, a sujeita nem ao menos abriu a boca, apenas ficou com a cara desconfiada, tentando entender o porquê eu havia guardado a garrafa de coca-cola vazia dentro da minha bolsa.

Eu, justo eu que sempre fiz questão de por a boca pra fora do carro e xingar em alto e bom som qualquer pessoa que eu visse jogando lixo nas ruas, me vejo numa situação dessas.
Hoje vivemos nessa pressão, com esse medo das conseqüências que teremos, ou que nossos filhos e netos terão, com tamanha destruição que já foi causada no planeta, isso tudo por que colhemos o que nós mesmos plantamos.

Na época do meu colegial não se falava tanto sobre a preservação do nosso planeta, o sapato começou a apertar de alguns anos pra cá e hoje eu tenho certeza de que os estudantes têm esse assunto muito mais presente em suas aulas do que eu tive, mas me deixou muito triste ver essa "animalzinha" mostrando que infelizmente sempre haverá pessoas que nunca vão aprender, ou se vão, esse processo vai ser bem demorado.

Espero que ela tenha deitado sua cabeçinha no travesseiro naquela noite e tenha sentido um pouquinho, apenas um pouquinho de vergonha de ser uma dessas pessoas, que insistem em querer caminhar sempre pra trás.

Lamentável nos dias de hoje se deparar com atitudes desse tipo.



















Polly

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

História das coisas

É um vídeo um pouco longo, mas é muito bom...

video